quinta-feira, 19 de julho de 2018

O que comer Antes e Depois do treino?

Olá lindonas!
Muitas de nós que treinamos já ficamos na dúvida do que devemos comer antes ou depois do treino.
Pois bem, vamos dismitificar esse assunto que parece um mistério. 😄😄


Uma alimentação equilibrada ao longo do dia é a dica para quem quer perder medidas, mas o lanche pré-treino deve nutrir, sem pesar. 

Antes de tudo: coma!

Em primeiro lugar, é importante acabar com a ideia de que não se deve comer antes de malhar. Isso não é verdade! Até porque o corpo precisa da energia proveniente dos alimentos para gastar durante os treinamentos. Quando você não come o seu organismo não possui glicose no sangue disponível para ser transformada e utilizada como combustível, o seu corpo utilizará a massa muscular como fonte de energia. Então, além de perder gorduras você também perderá músculos durante a malhação.
Além disso, esse combustível que os alimentos fornecem antes do treino permitem que você consiga ter uma performance melhor, malhando em um alto grau de intensidade durante mais tempo. Há ainda o fato de que se você tiver com um nível muito baixo de açúcar no sangue por estar há certo tempo sem comer, poderá se sentir letárgico e sofrer com tonturas.

O que comer antes de malhar?

O fato se ser necessário comer antes de malhar para fornecer energia para que o corpo possa trabalhar bem durante a sessão de exercícios obviamente não significa que você deva comer qualquer coisa e esteja liberado devorar guloseimas calóricas e pouco nutritivas.
Uma alimentação ideal antes da prática de atividades físicas deve trazer carboidratos de boa qualidade, proteínas magras, gorduras saudáveis e líquido.

Os carboidratos

Os carboidratos constituem a fonte de energia que você precisará para realizar o seu treinamento direitinho. Eles darão um combustível a mais para que os músculos trabalhem por mais tempo.
Para quem deseja criar massa muscular, é importante saber que eles não fazem o papel da proteínas, que são responsáveis pelo crescimento e reparação dos músculos. Entretanto, os carboidratos podem ajudar a levantar uma carga maior de peso ao longo de um maior número de repetições, justamente por conta deste fornecimento de energia. E eles vão dar base para as proteínas funcionarem adequadamente no seu papel nos músculos.
É preciso saber escolher a fonte de carboidratos para a sua refeição antes de malhar. Geralmente a recomendação é optar pelos chamados carboidratos bons, os complexos, que possuem baixo índice glicêmico.
É que esse tipo de carboidratos não fornece um aumento instantâneo nos níveis de glicose no sangue, porém, traz um fornecimento de energia mais devagar, constante e estável. Isso é mais vantajoso porque quando há o pico de açúcar no sangue, também ocorre uma queda brusca nesses níveis, o que não sustenta o corpo do modo necessário.
Alguns exemplos desse tipo de carboidratos são: cenoura, brócolis, batata-doce, pão integral, maçã, aveia, lentilha, berinjela, tomate e repolho.

As proteínas

Incluir proteínas na refeição que antecede a malhação é importante porque esse grupo de nutrientes é necessário aos músculos e as células sanguíneas, que são as responsáveis pelo transporte de nutrientes até os músculos.
Ovos, leite, carne, peru e frango são boas fontes de proteínas, assim como pistache, grão-de-bico, amêndoas, castanha de caju, quinoa, aveia em flocos, lentilha e feijão-de-corda (fradinho).

Líquidos
A importância dos líquidos não é somente antes de sessão de exercícios, mas também durante e até mesmo depois. Isso porque ao longo da malhação, o seu corpo eliminará água, que precisará ser reposta para que você não sofra com uma desidratação.

Gorduras saudáveis

Comer um pouco de gorduras saudáveis antes de ir malhar também é benéfico. Elas servem como fonte de energia na ausência de carboidratos, ajudam a manter a temperatura adequada do corpo e funcionam como proteção a órgãos como o cérebro e coração, aos ossos, nervos e tecidos em caso de quedas, traumas ou impactos.
As gorduras poliinsaturadas e monoinsaturadas é que são consideradas gorduras boas e podem ser encontradas em alimentos como abacate, amêndoas, nozes, pistache, peixes como salmão, sardinha, atum, arenque e cavalinha, sementes de linhaça e sementes de chia, por exemplo.

A divisão dos nutrientes

Definir a quantidade de alimentos é fundamental na hora de escolher o que comer antes de malhar. A divisão ideal pode variar de acordo com o objetivo que você deseja alcançar, por isso é sempre recomendado ter o auxílio de um nutricionista na hora de montar o seu cardápio pré-treino. Entretanto, para você ter uma noção, selecionamos um modelo:
– Proteínas:
20 g a 40g;
– Carboidratos:
40 g a 60 g de carboidratos complexos;
– Gorduras saudáveis:
5 g, não ultrapassar essa faixa para não prejudicar a absorção de proteínas.
É claro que isso depende do objetivo da dieta que está fazendo e qual é sua meta calórica para o dia. Em geral, recomenda-se cerca de 40% a 70% das calorias dessa refeição vindas dos carboidratos, 20% a 40% vindas das proteínas e até 10% vindo das gorduras.

Devo comer quanto tempo antes de ir para a academia?

Comer em cima da hora da malhação pode não ser a melhor ideia porque pode ser que não dê tempo do organismo fazer a digestão. Por outro lado, também não dá para aguardar muito tempo após comer para ir malhar porque você já pode ficar faminto outra vez.
A orientação é alimentar-se de 60 a 120 minutos antes da sessão de exercícios, no entanto, o tempo ideal pode variar de acordo com o tempo que o seu organismo demora para se sentir satisfeito após uma refeição. Depende também da composição da sua refeição. Como regra geral, lembre-se que quando mais difícil for a digestão do conjunto de alimentos que está comendo (ex: carne vermelha, mais gordura, muitas fibras, etc), mais demorada será a digestão. Por isso, comer uma determinada refeição cerca de 1 hora antes de malhar pode não ser tempo suficiente.

A questão dos suplementos

Além de definir o que comer antes de malhar, muitas pessoas se perguntam sobre como suplementar antes de malhar. Principalmente para quem deseja desenvolver massa muscular, a possibilidade de utilizar suplementos geralmente vem à tona. Porém, essa decisão merece cuidado, para que o praticante escolhe um produto que realmente supra as suas necessidades, fazendo com que ele não venha a gastar dinheiro à toa, e que não faça mal à sua saúde.
Por exemplo, a creatina trabalha a questão da força e volume muscular permitindo que o atleta levante cargas mais pesadas por mais tempo. No mesmo sentido, a beta-alanina eleva os níveis de uma substância chamada carnosina, que melhora a força muscular e a resistência.
Há ainda a cafeína anidro, que age como um estimulante para o aumento de energia e força, ao mesmo tempo em que diminui as dores. Outra opção os aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs, siga em inglês), composto por leucina, isoleucina e valina, substâncias que serem absorvidas vão do fígado direto para os músculos, oferecendo energia a eles.
A arginina e a citrulina agem no chamado “pump”, que acontece quando os vasos sanguíneos são expandidos, de modo que mais sangue, oxigênio e nutrientes chegam aos músculos.
Existem também os suplementos cujo foco é a queima de gordura como o extrato de verde e a cetona de framboesa. Temos que citar também os produtos que agem no cérebro, melhorando o foco para gerar treinos mais intensos como a tirosina, a colina e a feniletilamina.
Por fim, há um dos mais famosos suplementos, a whey protein, que ao ser ingerida antes do treino propicia uma excelente absorção proteíca, ajuda a manter os níveis de energia estáveis e reduz o nível de cortisol, um hormônio que é liberado quando há atividade física e que quando tem suas taxas elevadas provoca a perda de massa muscular.

Então, lindonas é isso, espero que tenham gostado e a pesquise ajude-as.

Super 
Beijo.
     E até a próxima! 





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário, ele é muito importante para mim!
Beijos, May.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...